Fenavinho comemora 53 anos de história

Há 53 anos era realizada a primeira edição da Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) em Bento Gonçalves. Foi a Fenavinho que deu à cidade o título de Capital Brasileira do Vinho. A primeira Festa fortaleceu não somente a vitivinicultura, mas também abriu portas para o crescimento da economia e possibilitou a visibilidade nacional.

Pela primeira vez, autoridades nacionais para a cidade, incluindo o presidente do Diário Associados, embaixador Assis Chateaubriand e o presidente da República, Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. Com isto a imprensa nacional deu cobertura e notoriedade para colocar o município no mapa de atrativos turísticos. O primeiro Presidente da festa foi Moysés Luiz Michelon.   

Durante os preparativos da primeira edição, foram criados o brasão e o hino do município. O brasão recorda em seus símbolos e cores o desenvolvimento industrial, a uva e o vinho, e exalta o trabalho da família bento-gonçalvense. O hino, escrito por Maria Borges Frota e musicado por Rui Barros, foi cantado pela primeira vez na edição de 1967.  

Conforme a historiadora Assunta de Paris, no Livro Memórias: Bento Gonçalves, “a Fenavinho foi e é a expressão mais plena do esforço de todos, sem reservas. Empresários, trabalhadores abnegados, exército, padres, mulheres, homens, crianças, todos, enfim, deixaram de lado suas diferenças para trabalhar incansavelmente na preparação desta festa. Por isso ela não pertence a ninguém de forma especial, é um patrimônio cultural de nossa comunidade”.  

Em 2019 com apoio do Poder Público a festa foi retomada sendo realizada juntamente com a Expobento. O evento foi marcado pela presença do vice-presidente, General Hamilton Mourão.  

A dobradinha se repete neste ano de 5 até 14 de junho.          


Assessoria de Comunicação Social Prefeitura

Foto: Divulgação Expobento/Fenavinho

Deixe uma resposta